Eu zoropo, tu zoropas, ele zoropa, nós zoropamos. É, somos duas loucas que resolveram viajar pra Europa nessas férias de dezembro e, com algum dinheiro guardado e muita disposição, conseguimos. Agora vai ser tipo Thelma e Louise. Ou tipo Sal Paradise e Dean Moriarty, como queiram. A Europa - ou Zoropa - nos espera!


As loucas

Mariana
Quase publicitária, a Mariana adora escrever e ler escritores que não existem mais. Ela também gosta de meter o bedelho em música, cinema, moda, artes, design e qualquer outra coisa criativóide, mesmo que não saiba fazer nada disso. Na verdade, o que ela mais quer, desde criança, é zoropar, desfilando todo seu glamour e katyguria tupiniquim na Zoropa e morrendo de rir de quem vai agüentar o calor carioca!


Priscila
Quase jornalista, a Priscila adora macaquear tudo que a Mariana escreve. E também adora falar na terceira pessoa. Macacos e tupiniquins que falam na terceira pessoa são símbolos do Brasil que mim admira bastante! Quer chegar na Zoropa rápido e esbornear como nunca. Quer viver experiências interessantes. Quer fingir que já é adulta. Agora é sua vez de ser gringa!


Fotos zoropéias

Fotos da Mariana
Fotos da Priscila


Zoropadas recentes

Avisos fotográficos!
TPZ - Tensão pré-Zoropa
Só no sapatinho
Primeira parada: Lisboa
Brazilian girls*
Em 48 horas: Zoropa!
Sobre o calor carioca


Zoropamos!

Dezembro 2007
Janeiro 2008
Maio 2008
Junho 2008


Layout by Mariana

24.6.08


Things

Things we saw for the first time in Europe
- Darkness at 8 AM and 5 PM
- Every tree without leaves
- Radiator
- Temperature under 10 degrees
- Huge bicycle parking
- A bank called Rabo (ass in portuguese)
- Milk at lunch
- Kebab
- Ducks
- Ardennes horse
- Smart Car
- Caravan

Things we were expecting and didn’t see
- Snow
- Abbey Road
- Fireworks at Champs Élysées
- Poland (Anna Sawa!)
- Czech Republic

Things we were not expecting and did
- Enjoying a sunny England twice!
- Singing “Aquarela do Brasil” for around 300 people at Sacre Coeur stairs (and they clapped together!)

Things we missed while in Europe
- Rice and beans
- Blue sky
- Temperature over 10 degrees
- Our bedrooms

Things totally untrue about Europe
- European are “cold” people
- Paris is a “grey” city

por Havaianas ! 08:06 ! 2 comentários zoropeus

1.6.08


Imagens que cravam.

Mari está devorando uma barra de chocolate para não ter que pensar no que ficou no Velho Mundo e ainda a alegra/atormenta. Mas aí alguém chamado Inspiração Súbita (nãoparamonografiamassimparabobeiras) a mandou sentar o rabo na cadeira e escrever aqui. And this one won't have an English version. Don't feel like, maybe I'll write one after.

Algumas imagens não têm preço. E nem fotografia.

A neve intocável dos Pirineus.
O algodão-doce cinzento chamado Paris.
Uma rua-estranha-com-gente-esquisita depois da Gare du Nord.
México, França(s), aulas de português e português com sotaque francês.
O Sagrado-Coração e suas notas musicais deslumbradas com o Brasil.
Uma certa torre de ferro iluminada ao nos ver lá.
Polícia de escudo correndo e céu apagado.
A Gioconda, foda-se se é clichê.

O volante errado.
Relógio+roda gigante+trem.
Os canteiros verdejantes de São James e do Hyde Park. Seus esquilos também.
Palácio de (merda) Buckingham.
Roy Liechtenstein.
Outra torre e uma certa ponte.
Plataforma 9 3/4, eu queria fugir pra Hogwarts!
Equador e Jamaica+Inglaterra, pessoas lindas e adoráveis.
Dog in (no) snow.
Coisinhas vermelhas idiotas, tipo telefone e ônibus.
O Circo publicitário.

O primeiro moinho (a gente nunca esquece).
Crianças lindas, bochechudas vermelhas e empacotadas.
Arroz e feijão na Holanda.
Uma cidade em que me senti gigante.
Sex through the ages.
A vitrine se masturbando.
Vincent Van.
Nossas brasileiras com piano.
Como achar sua bicicleta?
Uma abundância. Cheguei, estou no paraíso!
Casas caindo?

A estrada pra perdição em bicicleta alheia.
Quebrando tudo. Tudo mesmo. Inclua a tal última que morre.
Os canais de lágrimas.

Dankjewel, amigas.

Existem ladeiras aqui?
Um contrabaixo gigantesco, daqueles de orquestra! Nunca tinha visto um.
Obrigada de novo por existirem.
2,02m!
Gente de todo lugar e não só a gente de Brasil. Adoro!
Eu quero estudar aqui.
Não, não conseguimos deixá-la lá, desamparada.
Um óculos intacto e uma das melhores conversas.
Casa Show alemã, bandeira do Brasil e Nikolai dos Strokes perdido na Alemanha.
A versão masculina de uma amiga muito amada.
Moderno+vintage+vento do cacete.
A maior concentração de mulheres com véu, mais do que em toda uma existência brasileira.
E para lá nós voltamos. Para aquele casal lindo.

Google Earth, Tropa de Elite e Borat.
AliG, Bruno, piores clipes e Jeremias.
Nosso amigo Albert Heijn.
Maastricht e Bélgica (de sacanagem)
A melhor batata frita.
A lua mais bela, amarela.

Noite dos (não) mascarados
Kaiser Chiefs. Liberdade.
2,02m!
O cheiro da música, o som de uma nova aurora, um novo dia, uma nova vida.
Sim, mais. Até depois de amanhã.
Até o trem.
Aquela lá renasceu e não quer morrer.

London calling (again) to Coventry.
O sol se punha em rosa glitter.
Gente LOUCA di-di-sainha no frio de 2 graus!
Reencontro com ela, uma delas que adoro.
Panic on the streets of Birmingham. E só isso.
Lugar onde o mundo ganhou Shakespeare.
Dez horas sonolentas cruzando a Inglaterra.
Primeira noite sem dormir.

Paris, eu te amo.
Segunda noite sem dormir.
Lágrimas desertas.

Prometo voltar.

por Mariana ! 18:38 ! 0 comentários zoropeus

9.5.08


Zoropando is alive!

Hi everybody! Mariana is right, it’s time to take off the dust from our blog. Those gay balls you see behind were sending me uninterrupted e-mails complaining about our lack of attention. Ok, children, ok. We’re here, don’t need to cry anymore.

This time I’ll write only in English. Put bilingual posts demands too much work, and probably our brazilian readers (are there still any readers in our blog?) can understand both languages.

After 21 days in the Netherlands – yup, that country is amazing! – we traveled to England again. This time, our friend Claire was at the Warwick University, and we were curious to visit the Midlands… although England is terribly expensive, we loved that country and wanted to go again, visiting more cities. At January 28th, we could feel the real pain: our Zoropando experience was closer and closer to the end. We needed to separate! Then, Mariana took her coaches to London, after Newscatle, and finally a plane to Paris, and the next day I took a bus to London and a plane to Lisbon. The beginning of the end.

Lisbon

When I arrived in Lisbon airport, at January 29th around 6 PM, my kidneys were hurting a lot and I didn’t know where to go. My flight back to Brazil would leave only 24 hours later, and no one of my friends in Lisbon knew I was there!! Dããã! Then I put my heavy luggage in the locker and luckily decided to call Lu (my friend from Braga). She gave me Margulies phone, the carioca guy that lives in Portugal for 2 years. He was just leaving his work, which is very close to the airport, and we went home together. His house is really nice, and weather in Lisbon was cool (around 15 degrees!). Good!

Next day I woke up (dã!), watched TV and then found my way to the airport again. At the train from his house to Lisbon downtown there’s a marvelous view to the beach… I was all the way thinking about this crazy traveling experience, people we met, places we visited and how satisfied I was about everything. Ah, and of course, thinking that I’d soon have to cross that ocean in a 12 hours flight. Ughh!

Flight back

My flight back home was a round-the-world trip: Lisbon-Paris-Rio. Ai ai ai ai ai ai ai! This is unbearable especially because you need to pass over all that immigration processes two times (find the departure gate, wait in the giant queues, take off your clothes to put on X-ray with that women touching you, open your bags, show everything, stamp your passport and so on). And when I arrived in Paris there was an ignorant police officer man blocking everybody with a hand luggage that didn’t fit his small basket. Ahh! People wanted to kill him, because this jerk was screaming with people and acting in a totally non-professional way! When I passed by him, I was with many kilos of hand luggage and of course it was more than what he would allow. He started complaining, losing his patience with me. And everything in French!! You know what I did? In the queue there were around 20 brazilians telling: ignore him and walk away, walk away! I did it and nothing happened. Loser, haha! (Yes, definitely there are too much Brazilians in Paris).

After all these complications, I noticed that my flight to Rio would leave in 10 minutes, and I was 15 minutes away from the gate. Those stressful 15 minutes running were the worst part of all trip. Charles de Gaulle airport is too much big… and no chance to lose this plane!! Then I ran like a desperate chick, with a heavy backpack and two huge supermarket bags with holes (things were falling down all the time!). There was a time that I couldn’t feel my legs and hands anymore, I was almost dying without air but couldn’t stop running more and more. Wow! Then finally I arrived at the gate and the pilots were very good samaritans: they waited 30 minutes more to leave, because some connections flights were delayed. Ufaaa! What an adventure!

When I finally could sit and rest, my mind started working at 130 km/h again. I was deeply sad to leave such a wonderful continent, with so many different and completely new things to me. I also couldn’t stop thinking about every detail of my experience, and the gap between the image of Europe I had before and after traveling. Completely different! It’s hard to explain in a few words, but our stereotypes about european cities and people doesn’t fit into reality. And it’s a blast to see every little myth deconstructed, day by day. That was the trip that we lived with highest intensity.

Rio de Janeiro again!

Ah, what a mix of sensations I had when the plane landed here! First I was desperate wanting to go back to Zoropa again, then I though: people are waiting for me here in the airport, I want so much to see them, how happy! Two seconds after, all I wanted was to go back to that magic continent again.

When you arrive at Galeão airport you can see and feel the brazilian mess! Perfect, now I’m home and no way back! Everything was completely crowded, because of carnival, and I was still wearing a shirt, two sweaters and a coat. IN CARIOCA SUMMER! Immediately a strip tease was needed.

My house was all decorated with balloons and papers. Giulliano and Amanda prepared a brownie, hummm. Delicious. You’re talented, kids! I had a shower, ate and then connected to send an e-mail to Yordy, my special boy. But he was already there, online! We talked a little to tell our news, very very cool. Then I went to bed for some long hours of sleep. Home again, ufa!

Balance

45 days, 7 countries, 10 different houses, 3 days in a car, 1 new love, 0 snow, 0 disappointments. Almost any sunny days. Lots of new friends. Zoropando is not over. You can be sure that we’re going back soon, and hope more people can join our next adventures!

Até a próxima, cambada. Vejas as fotos no Facebook (ou no orkut da Mariana).

Tchau!

por Havaianas ! 22:28 ! 5 comentários zoropeus

5.5.08


Desenterrando...*

Tava na hora de tirar a poeira. Tanta coisa pra contar, a viagem não parou na Alemanha - que para sempre será mais perto do que Jacarepaguá...

O fato é que todo fim de viagem tem seu perrengue - falta de grana, excesso de saudade, lembrança das responsabilidades que ficaram pra trás do avião... E pra nós não faltou perrengue. Esta que vos fala, Mariana, teve que dormir duas noites em aeroportos de dois países (Newcastle, na Inglaterra, e Orly, lá em Paris). Não sei exatamente o que aconteceu com a Priscila em Portugal, já que nos separamos em Warwick, Inglaterra. Ela conta depois.

Fizemos muitos amigos nessa Zoropa, espero que para sempre. E temos histórias que não caberão aqui, só sentando com a gente e tendo paciência de escutar tudo, mesmo 3 meses depois de voltarmos.

Temos muita saudade. E tivemos que ensinar essa palavra, tão nossa, a nossos amigos gringos, mas eles certamente entendem o significado.

Em breve os agradecimentos.

____________


Disinterring...

It was time to take off the dust. We've got a lot to tell, the trip didn't stop in Germany - which will be closer than Jacarepaguá forever...

The thing is that all trips end with some trouble - lack of money, you get homesick and start remembering the responsabilities that remained behind the plane... And for us, a lot of troubles, off course. The one that writes to you now, Mariana, had to sleep two nights in airports of two different countries (Newcastle, in England, and Orly, there in Paris). I don't know exactly what happened to Priscila in Portugal, as we were apart in Warwick, England. She can tell you later.

We made a lot of friends in that Europe, I hope they last forever. And we've got stories that won't fit in this virtual space, you'll only know about them if you sit with us and have patience to listen to everything, even though we got back 3 months ago.

We've got much saudade. And we had to teach this word, completely ours, to our gringo friends, but they certainly understand the meaning.

Special thanks coming soon.

por Mariana ! 17:35 ! 1 comentários zoropeus

24.1.08


Duas conclusões sobre a Europa

Pessoas, acreditem em mim, não tô de sacanagem: a Alemanha é mais perto que Jacarepaguá! Juro pra vocês. E dá pra chegar lá num busum mais fuleiro que o 484 Bolado.

Vou explicar.

Estávamos em Nijmegen, uma cidade adorável cheia de amigos e perto da fronteira com a Alemanha. Uma de nossas amigas, a Sabrine, nos contou que há um ônibus que, por 6.90 euros, nos deixa em Kleve, a primeira ou segunda cidade depois da divisa. Em ABSURDA meia hora.

Não pensamos duas vezes. Quando na minha vida eu ia mudar de país tão rápido assim, G-zus?? Pra vocês terem uma idéia, gasto ABSURDA uma hora e meia pra ir do meu lar, em far-far-away Jacarepaguá, pra facul, que é na Zona Sul. E da casa da Priscila pra minha levo ABSURDA uma hora!

Por isso a Alemaanha é mais perto que Jacarepaguá, amigos. I'm sure!

E é incrível como num curto espaço de tempo muda a língua, a arquitetura e até a cara das pessoas. Just AMAZING.

Segunda conclusão sobre a Europa: Gostei tanto disso aqui que vou adiar minha volta pro dia 30, junto com a Poia. Acabei de dar o recado pra mamma, acho que ela não vai ficar triste. Ela sabe que é um sonho meu, heheheheh.

E, Nat, o banho de brasilidade tá de pé ainda, hehehehehe. Um zilhão de viagens de kombi e uma volta no Mercadão de Madureira. Sem contar o Carnaval, hahahahah!

Beyjas a todos e depois conto a voltinha na Bélgica!

por Mariana ! 14:53 ! 6 comentários zoropeus

21.1.08


La Imigracion de las clandestinas

E ai, galera, como ta o verao? Muito quente? Hehehehehehe... aqui eu to sofrendo de algo que jamais imaginaria ser capaz antes: a falta de calor! Daqui a 9 dias volto pro Rio e a primeira coisa que vou fazer e pegar a kombi lah em Bonsucesso e me refrescar no Piscinaum de Ramos. Banho de brasilidade!!

Nao reparem a falta de acentuacaum, eh que o teclado aqui naum aceita sinais de jeito nenhum. Eu detesto escrever desse jeito miguxo, cheio de eh e aum, mas eh o que resta! 

Uma das coisas que mais me amedrontava nesta viagem era LA TENEBROSA IMIGRACION. Cansava de ler na internet casos de pessoas que eram deportadas em situacoes constrangedoras, tendo que passar horas na policia e entrando no avion escoltados pelos negaums do guiche. Isso tudo jah me fazia tremer nas bases semanas antes do inicio da aventura zoropeia. Quando estavamos na sala de espera do Charles de Gaulle, embarcando pra Londres, ai que eu fiquei mais estressada ainda. Ainda mais que encontramos um grupo de brasileiros (Paris tem mais brasileiros que parisienses, pudemos perceber isso facil) que comecaram a tocar o terror, dizendo que a imigracao de Londres era a pior de todas. Bom, ai eu fiquei tremendo mais que vara verde.

Quando chegamos lah, tinha uma separacao. Uma fila pra pessoas com passaporte europeu (os chiques) e outra fila pro resto do mundo (a raleh). Pegamos a fila da mulambagem e mandamos ver. Ateh que a coisa andou rapido, parecia que os guardas lah estavam bonzinhos. Finalmente chegou nossa vez. O pulissa nem olhou pra nossa cara. Foi algo mais ou menos assim:

_ Boa noite. Posso ver seus passaportes?
_ Sim. Yeah.
_ Por que voces estao vindo pra Londres?
_ Pra fazer turismo.
_ Quantos dias?
_ Dois.
_ Depois vao pra onde?
_ Amsterdam.
_ Era mais facil ir primeiro pra Amsterdam e depois pra Londres. Por que naum fizeram isso?
(Ai eu comecei a engasgar. Putz, pior que era verdade. Mas dependiamos da disponibilidade da nossa host em Londres, a Claire. So que preferimos naum citar nada relacionado a hospedagem em casa de familia).
_ Por que acabamos achando uma passagem Paris-Londres barata.
_ Posso ver a passagem de voces pra Amsterdam?
_ Claro, yeah yeah. (mostrei a passagem, e o cara deve ter percebido que eu tava tremendo).
_ Quem esta bancando a viagem?
_ Nossos pais, e a gente tambem trabalha no Brasil.

(O pulissa carimba o passaporte e a gente comemora. Que segundos demorados!)

_ Boa viagem. Virem a direita.

Caraca, maneh, muito bom passar pela imigracao londrina!! Dah a maior sensacao de liberdade!! Eh uma onda! 

Dois dias depois, embarcamos pra Amsterdam. Considerando que fomos aprovados pela imigracao londrina, aquilo era fichinha. E realmente foi. O menino do aeroporto parecia ter a nossa idade, e so perguntou quanto dinheiro tinhamos e quanto tempo iriamos ficar. Na pediu documento nenhum. Se eu tivesse falado que estava com 2000 euros, o maneh ia acreditar, heehe.

Masssss, ainda naum eh hora de achar que a aventura acabou. Este sabado voltaremos ao Reino Unido, pra visitar a Claire em Coventry (ela estuda nesssa cidade e mora num alojamento de estudantes), passear em Birmingham e talvez ir pra Escocia. Torcam por nois!!

PS: Alguem acode a Mariana quando ela voltar pra casa, pelamordedeus. A muleh naum eh nem um pouco repetitiva, como voces jah sabem. Entao, nos 7 dias que ficamos em Amsterdam, ela de dois em dois segundos falava: "Aiiiiiiii, eu quero morar aqui. Aiiiiiii, eu vou estudar aqui, eu vou eu vou eu vou!". Na 34567 que ela disse a mesma coisa, eu gritei um CHEGAAAAA muito bem gritado, e ela repetiu a mesma coisa soh mais tres vezes, pra arredondar em 34570. Preparem seus ouvidos!! hehe




por Havaianas ! 05:12 ! 4 comentários zoropeus

12.1.08


Avisos fotográficos - Parte 2

Brasileiros e brasileiras lindos do nosso amado e saudoso Brasil varonil,

Sabemos que vocês querem ver fotos. Sabemos que vocês querem imagens glamourosas pra ilustrar os posts e a imaginação de vocês. Sabemos de tudo isso e estamos nos sentindo mal, já que está inviável descarregar as fotos por enquanto. E isso também nos chateia, porque estamos ficando com as memórias das câmeras lotadas.

Prometemos descarregar e postar fotos assim que for posível. Por enquanto, vamos zoropando aqui e sentando menos o dedo na hora de tirar fotos.

Beyjas,
Zoropéias.

por Mariana ! 05:35 ! 6 comentários zoropeus